Principais pautas feministas

assédio
Imagem de Anemone123 por Pixabay

O movimento feminista tem diversas vertentes, mas algumas pautas são em comuns para todos e para aqueles que desejam entender melhor a importância do feminismo e porque ele vem sendo bem popularizado ultimamente, é só continuar lendo esse artigo.

Contra o Assédio

A luta contra o assédio é uma das principais pautas feminista, pois uma pesquisa relevou que mais de 98% das mulheres já sofreram algum tipo de assédio, onde mais de 7760 mulheres responderam a um questionário e os dados são surpreendentes e preocupantes:

  • 85% das mulheres já passaram pelo constrangimento de ter algum homem passando a mão nelas. Na maioria das vezes, na bunda;
  • 81% das mulheres já resolveram deixar de fazer alguma coisa por medo dos homens, por exemplo, passar em frente à alguma obra;
  • 73% das mulheres queriam reagir a cantadas, mas não o fizeram por medo do que os homens poderiam fazer com elas;
  • 68% das mulheres já foram xingadas por dizer um “não” para um homem;
  • 90% das mulheres já resolveram trocar de roupa antes de sair por medo do assédio masculino.

Dessa forma o movimento feminista mostra como as mulheres são tratadas como objetos pelos homens, sendo isso tudo enraizado na sociedade e visto como normal. Para os homens todas essas atitudes são comuns, mas através desses dados fica evidente o quanto o assédio é real e cruel.

Legalização do aborto

Essa pauta do feminismo é uma das mais polemicas, porque falar de aborto ainda é um tabu, pois muitas pessoas são contras e outras a favor, o que gera bastante discussão.

O que o movimento feminista fala é que as mulheres abortam, independentemente de ser legalizado ou não e cerca de 50 mil mulheres morrem realizando esse processo em clinicas clandestinas, o que acaba torna-se um problema de saúde pública.

De acordo com o Instituto Alan Guttmacher, mais de 1 milhão de mulheres realizam abortos no Brasil anualmente, a maioria são católicas, seguidas pelas evangélicas.

Diante dessa realidade, o feminismo acredita que a decisão de interromper uma gravidez é totalmente pessoal e que não cabe ao estado e nem as pessoas ficarem controlando, pois o corpo é da mulher, logo a decisão é somente dela.

Outra questão é que, o país é totalmente desigual, então mulheres que são classe média realizam abortos com segurança pagando até 5 mil reais, já as mulheres pobres, infelizmente, se submetem a clinicas clandestinas que não possui o mínimo de higiene.

Alguns profissionais da saúde já se posicionaram sobre a pauta do aborto, falando que o dinheiro que é utilizado para tratar as mulheres que sofrem complicações com aborto clandestino, é muito maior do que o que seria usado para realizar esse procedimento. Logo esse fato quebra o argumento que o aborto sairia muito caro para o governo.

O movimento feminista também pauta a questão que nem todos os métodos contraceptivos são 100% seguros, então não existe o argumento de que “engravidou porque quer”.

Portanto, as feministas, acreditam que quem é contra o aborto é só não praticar, mas que uma mulher que decida realizá-lo deve ser respeitada, pois o corpo é dela e só ela pode decidir se quer prosseguir a gravidez ou não.

Violência doméstica

Violencia
Imagem de Andi Graf por Pixabay

Outra pauta bem conhecida do feminismo é a violência doméstica. No Brasil existe a lei Maria da Penha, que está vigente há 11 anos, sendo uma forma de reprimir esse tipo de violência.

A violência doméstica tem gênero feminino, pois as mulheres diariamente morrem pelas mãos dos seus maridos, dentro da sua própria casa em números alarmantes, então a Lei Maria da Penha vem chamando atenção para esses dados.

Um dos desafios do feminismo é pensar em punições para os agressores, pois apenas colocá-los na prisão não tem sido a solução. Outra questão que o movimento feminismo levanta é o apoio as vítimas de violência doméstica, pois muitas vezes quando vão denunciar essas mulheres não recebem o atendimento correto.

Mesmo a lei estando vigente desde 2006, sendo reconhecida e tendo uma visibilidade grande atualmente, os dados mostram que ainda é preciso lutar contra a violência doméstica:

Conclusão

Essas são algumas das pautas do movimento feminista que mostra a importância do crescimento do mesmo, mas existem diversas pautas como o direito da mulher ganhar o mesmo salário que um homem até o fim da cultura do estupro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianJapanesePolishPortugueseRussianSpanish