Como anda o movimento feminista nos dias de hoje

O feminismo passou por uma longa jornada para alcançar seus objetivos. Algumas mulheres mais novas, não fazem a mínima ideia de quantas batalhas foram travadas até chegar ao ponto, por exemplo, da mulher conseguir o direito de trabalhar fora de casa. Se pensarmos nos dias de hoje, isso é um verdadeiro absurdo, uma coisa surreal.

O novo cenário do feminismo vai além das questões relacionadas ao gênero feminino. Levanta a bandeira, por exemplo, contra o capitalismo e lutam pelos direitos das comunidades indígenas.

É bem capaz de você ter já ter visto manifestações onde as mulheres ficam de topless, usam o corpo como forma de expressão. E isso foi a forma encontrada para chamar a atenção sobre vários pontos, fazendo com que a sociedade pare e reflita.

Vale lembrar que uma das frases típicas do movimento feminista é: “Meu corpo me pertence”.

Por isso as principais reivindicações feministas são:

  • Contra a violência doméstica;
  • Contra o abuso sexual;
  • A favor do direito ao aborto;
  • Por direitos iguais.

Uma questão muitas vezes levantada é: as reivindicações continuam as mesmas porque os problemas ainda existem. Então, a luta continua!

A escritora Rosisica Oliveira, ex-presidente do Conselho Nacional de Direitos das Mulheres, afirma: “Precisamos reorganizar o mercado, flexibilizar horários e locais de trabalho tanto para homens quanto para mulheres”.

Na verdade, as demandas não se restringem somente às mulheres, mas à sociedade como um todo.

Lei Maria da Penha

maria da penha
Imagem de Yerson Retamal por Pixabay

Essa foi uma das grandes conquistas do movimento feminista no Brasil. Essa lei leva o nome de Maria da Penha Maia Fernandes, a qual ficou paraplégica depois de sofrer durante muitos anos violência doméstica.

Logo, a lei pune de forma exemplar e eficaz os homens causadores de tais violências, que na maioria das vezes, são seus companheiros.

Essa lei não se limita apenas a agressões físicas, mas violência sexual, psicológica e patrimonial. Além disso, as mulheres agredidas recebem uma proteção especial.

O grande problema encontrado é que ainda existem muitas mulheres que têm medo de denunciar seus companheiros ou alguém de sua família, mas as coisas vêm mudando bastante, através da consciência que o movimento feminista trás para essas mulheres.

12 direitos fundamentais da mulher, segundo a ONU:

  • Direito à vida;
  • Direito à liberdade e segurança pessoal;
  • Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação;
  • Direito à liberdade de pensamento;
  • Direito à informação e à educação;
  • Direito à privacidade;
  • Direito à saúde e à proteção desta;
  • Direito a construir relacionamento conjugal e a planejar sua família;
  • Direito a decidir ter ou não ter filhos e quando tê-los;
  • Direito aos benefícios do progresso científico;
  • Direito à liberdade de reunião e participação política;
  • Direito a não ser submetida a tortura e maltrato.

As mulheres ativistas afirmam que ainda não têm voz quando a questão é política. Pois no Brasil, apesar de termos tido uma presidente mulher, a participação feminina na política ainda é considerada muito baixa.

Imagem de StockSnap por Pixabay

Elas exigem que políticas públicas devem ser implantadas para assegurar a vida da mulher, impor igualdade de gênero, lutar contra o preconceito, combater o assédio moral ou sexual.

De fato, muitas pessoas ainda têm a ideia de que o movimento feminista pertença ao passado, mas estão muito enganadas. Com o passar dos anos, outras questões relevantes foram colocadas em pauta e dessa forma novos desafios surgiram.

E, outras, associam o feminismo à negação da feminilidade ou que as mulheres são superiores aos homens, mas é necessário mudar esses pensamentos. O feminismo prega principalmente a igualdade entre os sexos.

O que ainda está faltando

  • Para você ter uma ideia, no Brasil, por exemplo, as mulheres mesmo as mais preparadas que os homens, têm muito menos oportunidades de emprego e ganham salários menores;
  • A cada dia, mais mulheres trabalham fora e precisam de creches públicas para deixar seus filhos;
  • Reivindicam a descriminalização do aborto pois consideram que cabe a elas a decisão.

Pelo fim da cultura do estupro

Há uma tendência a culpar a vítima do estupro, dizem que foi a mulher que provocou, seja por uma roupa mais ousada ou por um comportamento mais insinuante.

A mulher ainda sofre assédio sexual e muitas vezes é desrespeitada por dizer um “não”, que acaba por vezes na sua morte. Então, apesar dos avanços, a luta feminista ainda traz pautas atuais.

Feminismo atualmente

Para a nova geração de militantes, as redes sociais estão sendo uma ótima ferramenta de divulgação. Usam o Facebook, o Twitter e o Instagram para mobilizar e conscientizar mais e mais mulheres.

Atualmente, existem muitos grupos feministas, mas divergem entre si em alguns aspectos, como por exemplo, o uso de topless como forma de protesto.

Nesse momento, uma das militantes afirma que: “a unidade só beneficia o movimento. Por isso, devemos buscar os pontos de convergência e não deixar que as diferenças nos enfraqueçam”( Carolina Peterli – Marcha Mundial das Mulheres).

Então, mesmo passado 70 anos, as mulheres ainda reivindicam seus direitos e muitos preconceitos ainda precisam ser derrubados, por isso a importância do feminismo ainda é bem atual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianJapanesePolishPortugueseRussianSpanish